Minha avó: um mulherão da p*

Em 22 de agosto de 1939 nasceu a mulher mais foda que eu poderia conhecer na vida.

Até porque sem ela eu talvez nem estivesse aqui pra honrar sua memória.

Contra todas as estatísticas, e mesmo assim fazendo parte de algumas pouco agradáveis pras mulheres de sua época, ela criou seus 8 filhos com todo o amor e dedicação que ela conseguiu gerar em si sob circunstâncias que só Zeus sabe.

Não bastasse a ralação de fazê-lo entre 1960 e 1985, anos inóspitos pra mulheres pobres e solteiras, fez isto sem suporte de nenhum marmanjo e estendeu aos primeiros 6 a 8 netos o mesmo amor e dedicação dispensado aos filhos.

Há alguns meses ela não vive mais entre meus abraços esparsos, mas certamente cada molécula de amor e de esperança de dias melhores, de luta e de superação que transitam em minha existência eu dedico a esse mulherão da porra que minha avó IRACEMA DE OLIVEIRA sempre foi.

A ela toda a honra, hoje e para toda a eternidade!

Obrigado, vó!

🙏🏼

Publicado por

Michael Lourant

Pai, profissional de TI, estudante universitário, curioso inveterado e músico nas poucas horas vagas.

Que tal um comentário seu?

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.